O principal desafio no início de um novo projeto é engajar as partes envolvidas em torno das vantagens da instalação de um parque eólico na região, especialmente as comunidades, pois existem muitas expectativas relacionadas à chegada de um empreendimento: os eventuais impactos ambientais, a movimentação das obras, as ofertas de postos de trabalhos e, finalmente, o retorno social do projeto. 




Dessa forma, a responsabilidade socioambiental é vista por nós como prioridade, pois impacta diretamente na vida das pessoas que convivem com um projeto. “Uma vez implantado, um empreendimento tem o poder de mudar para melhor a condição econômica e social de todo um município. Nossa tarefa é apoiar o poder público, coordenar novas ações e sermos os catalizadores dessa mudança”, explica o diretor de novos negócios, Lucas Araripe. 

E nesse trabalho, existem dois campos de atuação: ambiental e social, cada um com sua peculiaridade.


Preocupação com o meio ambiente

Estar comprometido com a proteção do meio ambiente e realizar a gestão dos recursos naturais de forma eficiente e sustentável. É nossa política manter ou melhorar substancialmente o perfil ambiental nos locais onde atuamos, e nesse caminho, nossos objetivos são claros.

Durante a fase de implantação de um parque eólico, analisamos cuidadosamente as alterações socioambientais e possíveis ocorrências, estabelecendo as principais ações para prevenir, compensar ou mitigar seus efeitos. 

Para explicar melhor como atuamos, listamos algumas alterações ambientais e as ações que colocamos em prática para garantir a segurança da natureza na região:

 Aumento no tráfego de veículos, riscos de acidentes de trânsito: melhorar e sinalizar as vias de acesso; trafegar em baixar velocidade e com luzes acesas; informar a população dos itinerários.

• Poeira e emissão de ruídos pelo tráfego: cobrir caçambas e dirigir em baixa velocidade; disciplinar horários de trabalho; manutenção preventiva nos veículos.

 Supressão da vegetação e exposição direta do solo: realizar o desmatamento somente nas áreas licenciadas e fazer a reposição florestal: implementar o Plano de Controle da Erosão; conservar a vegetação nativa nas áreas onde não exista a necessidade de intervenção.

• Afugentamento temporário e acidentes envolvendo animais silvestres: promoção de ações de conscientização junto aos trabalhadores; tráfego em baixa velocidade; implantação do Programa de Resgate e Salvamento da Fauna e o Programa de Monitoramento da Fauna.

• Interferência em aves e morcegos: disposição dos aerogeradores em linhas espaçadas; utilização de aerogeradores modernos; implementar o Programa de Monitoramento da Fauna.

 Emissão de ruídos: dar o adequado distanciamento das residências; priorizar equipamentos que emitam baixo nível de ruído; implementar o Programa de Monitoramento de Ruídos.


Energia dos Ventos: capacidade para transformar a vida das pessoas

Para além das atividades exigidas durante o processo de licenciamento ambiental e as melhorias em decorrência da implantação e funcionamento de um parque eólico, a Casa dos Ventos realiza investimentos em iniciativas sociais. Essas ações, apesar da natureza estritamente voluntária e desvinculada do licenciamento ambiental do empreendimento, representam a oportunidade de exercermos nossa responsabilidade socioambiental corporativa em parceria com o Poder Público, especialmente municipal e estadual.

Nesse contexto, diversas atividades locais, como o “Natal Solidário”, campanha de páscoa, doação de cestas básicas e piquenique de confraternização, já foram realizadas, entre outras. Também estamos executando em parceria com o Poder Público Municipal um projeto educacional que garanta melhores condições de acesso à educação promovendo contrapartidas onde a empresa possa realizar melhorias e construção de novas escolas enquanto a Secretaria de Educação garanta a oferta de transporte e corpo docente condizente com a realidade da demanda de alunos. Como exemplo a Casa dos Ventos construiu uma escola, playground, e quadra esportiva, no município de Araripina, e projetos de acesso a água para a população de Simões.

Inauguração de escola com investimento Casa dos Ventos em Araripina-PE

 A responsabilidade na condução de uma estratégia de avaliação de projetos sociais vai desde uma visita a região para investigação das necessidades locais, reuniões com o Poder Público, entrevistas com os moradores, até a identificação de recursos disponíveis para a execução do projeto. 

Na região de Simões, por exemplo, a Casa dos Ventos iniciou a primeira avaliação de projetos sociais em 2014. De lá para cá, temos promovido iniciativas que melhoram a vida das comunidades diretamente e continuaremos com elas.

E na área social, assim como na ambiental, também atuamos para mitigar as principais alterações, de forma a garantir o desenvolvimento. Aqui, alguns exemplos:

• Tensão emocional: indenização justa e antecipada às famílias por residências em áreas de cultivo a serem afetadas pelo projeto; ativação do Programa de Comunicação Social e o Programa de Comitê de Famílias, criando condições de empoderamento e fixação do homem à terra, resgatando sua dignidade e autoestima

• Geração de empregos: contratar prioritariamente os moradores da região; Programa de Capacitação Técnica e aproveitamento de mão de obra local.

• Novas oportunidades e economia da região: priorizar aquisição de bens e serviços de fornecedores locais, como hospedagem, transporte, alimentação e aluguel de imóveis.

Caso queira saber mais sobre o nosso trabalho, fique ligado nos nossos canais oficiais no FacebookTwitter e Linkedin. É por lá que atualizamos e informamos a todos sobre as ações realizadas nas áreas social e ambiental.

Download do artigo em PDF
Download this file (Política Socioambiental.pdf)Política Socioambiental.pdf

Se você é proprietário de terras próximas à áreas onde se desenvolvem projetos eólicos ou acredita que sua região tem potencial para a geração de energia a partir dos ventos, saiba que a Casa dos Ventos tem o maior número de torres de medição e estações meteorológicas do Brasil. No momento certo, um representante nosso, devidamente identificado, chegará até você para conversar, conhecer melhor o terreno e esclarecer dúvidas.

como funciona mais clara 03Proprietário de terra parceiro da Casa dos Ventos em Simões - PI


Durante a fase de medição de ventos e desenvolvimento do projeto, o dono da propriedade já recebe por nos ceder o direito de fazer nossos estudos. Em uma etapa posterior, o proprietário de terra que instalar uma turbina eólica receberá mensalmente um percentual sobre a venda da energia produzida em sua propriedade.

Caso você seja procurado pela Casa dos Ventos para explorarmos o potencial da sua propriedade, podem surgir uma série de dúvidas. Pensando nisso, recomendamos a leitura de nosso folheto que responde, ponto a ponto, as dúvidas mais comuns de quem quer se tornar um parceiro da Casa dos Ventos.

Como uma relação de parceria, enquanto nós desenvolvemos as estruturas para geração de energia limpa, os proprietários dessas terras e suas comunidades também se beneficiam, porque:

  • Assumimos o compromisso com a regularização fundiária das propriedades que vão fazer parte do parque eólico.

  • Os proprietários rurais recebem remuneração pelo arrendamento e utilização de suas propriedades.

  • Os parques eólicos são compatíveis com outros usos do terreno. Isto é, o proprietário da terra pode continuar a realizar normalmente a criação de gado e atividades agrícolas.

  • Investimos na infraestrutura local, melhorando estradas e acessos que serão utilizadas para transporte de equipamentos e movimentação de cargas durante a construção dos parques (sim, por isso investimos em iniciativas de conscientização para evitar acidentes), mas que permanecem como legado para os municípios e terras onde estamos presentes.

  • A construção e a operação do parque eólico geram muitos novos empregos e trazem investimentos indiretos em áreas como transporte, alimentação, hotelaria, saúde e turismo. 

beneficios 02Proprietários de terra em Simões-PI

A energia gerada pelos ventos, além de renovável, porque está sempre disponível, é limpa, pois não polui o meio ambiente, não prejudica a rotina de qualquer comunidade. Para tirar suas dúvidas a respeito, preparamos um folheto que esclarece os mitos e aponta os fatos relacionados a nossos projetos.

Página 1 de 2