Casa dos Ventos investirá em parques eólicos no Estado e atraiu o braço de energia eólica da General Electric, a GE Wind, que irá instalar dois centros de serviços para atender os empreendimentos em implementação em Pernambuco.

O governador Paulo Câmara se reuniu nesta quarta-feira (08) com o presidente da Casa dos Ventos, Mário Araripe, e executivos do grupo que investirá R$ 4 bilhões em parques eólicos em Pernambuco nos próximos três anos, com potencial de chegar a R$ 6 bilhões no longo prazo. No encontro foi debatido o potencial do Estado para geração de energias renováveis e os diferenciais que tornam Pernambuco capaz de captar novos aportes e adensar a cadeia produtiva. Ainda foi apresentado um novo investimento no segmento. A GE Wind, subsidiária de energia eólica da General Electric, investirá em dois centros de serviços de operação e manutenção de turbinas eólicas para atender os empreendimentos da Casa dos Ventos.

Os novos aportes da GE irão gerar 100 empregos, especialmente para técnicos e engenheiros, e irão atender os parques eólicos em implantação no Sertão do Araripe e no Agreste. A reunião aconteceu cerca de um mês após o governador Paulo Câmara visitar o empreendimento da Casa dos Ventos em Marcolândia, no Piauí, durante o primeiro ciclo do seminário Todos Por Pernambuco.

“Pernambuco é um dos Estados mais proativos no estímulo à geração de energias renováveis. Nossa intervenção aqui gerará uma capacidade de energia equivalente a 30% do consumo do Estado. Nos parques em construção são mais de 4.000 empregos diretos em Garanhuns, Caetés e Araripina”, detalhou o presidente da Casa dos Ventos, Mário Araripe.

“Os investimentos têm uma repercussão grande na economia local. A Casa dos Ventos possui boa parte das suas operações em Pernambuco. Uma parcela significativa dos empregos e investimentos em infraestreutura  da empresa estão aqui. Temos a vantagem competitiva para sermos um hub de fornecimento de produtos, peças e desenvolvimento tecnológico”, complementou o secretário executivo de Energia da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDEC), Eduardo Azevedo.

Os investimentos da Casa dos Ventos e da GE Wind miram a crescente cadeia produtiva de energias renováveis em Pernambuco e no Nordeste. E descortinam um promissor ambiente de negócios no Estado para atividades de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) em energias renováveis.

O Complexo Eólico Caetés da Casa dos Ventos, no Agreste, tem capacidade prevista para atender 1,3 milhão de residências. Está dividido entre os municípios de Paranatama, Caetés e Pedra. O empreendimento será implantado em três etapas.

A primeira fase será composta por sete parques – Santa Brígida I a VII – e tem seu início de operação comercial no segundo semestre deste ano.

A segunda fase engloba os municípios de Venturosa, Pequeira e Capoeiras e é formada pelos parques Santo Expedito I a VIII , todos com início de operação previstos para o segundo semestre de 2016.

Com a entrada em operação comercial da terceira fase do complexo de parques eólicos, a região terá capacidade instalada para gerar 600 megawatts (MW). Isto significa aproximadamente 30% de toda a energia consumida no Estado.

Já no Araripe, os parques da Casa dos Ventos serão capazes de fornecer energia para 2,8 milhões de domicílios e terão operações em Araripina, Ouricuri e Santa Filomena.