Ventos Araripe III

 

A Casa dos Ventos inaugura hoje o complexo eólico Ventos do Araripe III, com 359 megawatts (MW) de potência instalada, localizado na fronteira entre Pernambuco e Piauí. Segundo Lucas Araripe, diretor de Novos Negócios do grupo, há a possibilidade de acrescentar outros 120 MW ao complexo, por meio de placas solares que podem ser instaladas aproveitando a estrutura dos inversores das turbinas eólicas, transformando o parque em um complexo híbrido de energia eólica e solar.

Nos últimos dois anos, a Casa dos Ventos iniciou a operação de cinco complexos eólicos, somando 1,1 GW de potência e R$ 6,5 bilhões em investimentos no Nordeste. Quatro deles, porém, foram vendidos para que a empresa pudesse reciclar capital para investir em novos projetos.

No caso do Ventos do Araripe III, o plano é manter o ativo na carteira do grupo, ao menos por enquanto. "Não temos nenhuma conversa ou direcionamento para vendê-lo", disse Araripe.

Por enquanto, a ideia da companhia é investir para otimizar o ativo já existente. Uma possibilidade é instalar um software da GE que melhora a performance das turbinas dos aerogeradores.

"Também pensamos em aproveitar a turbina da GE na instalação dos painéis solares. Dentro da turbina há uma estrutura dos inversores que podemos aproveitar na instalação de painéis solares", disse Araripe. Esses painéis devem gerar aproximadamente um terço da potência instalada do gerador eólico. Assim, se forem instalados em todos os aerogeradores, chegariam aos 120 MW, somando 480 MW em todo o complexo.

Se o plano avançar, a Casa dos Ventos vai poder aproveitar boa parte do que já foi investido em conexão elétrica, subestações e inversores do complexo eólico. "Pensamos em fazer um projeto piloto no começo", disse Araripe.

Segundo ele, o principal obstáculo, neste momento, é o fator regulatório. Não será necessário aumentar a margem de escoamento do parque, uma vez que a energia gerada pelas placas solares vai compensar os momentos em que as turbinas eólicas estiverem com menor capacidade. "Mas ao mesmo tempo, do ponto regulatório, eu precisaria de margem de escoamento para comercializar essa energia em um futuro leilão", explicou Araripe.

Outra questão é a sombra do aerogerador na placar solar. "Temos que ver com os nossos engenheiros onde instalar as placas para escapar da sombra dos aerogeradores ao longo do dia", disse.

A Casa dos Ventos investiu R$ 1,8 bilhão no Ventos do Araripe III, composto por 14 parques, sendo nove no Piauí e cinco em Pernambuco. São 156 aerogeradores.

Fonte: Valor Econômico
Fonte: EBC
Fonte: Canal Energia
Fonte: Diário de Pernambuco
Fonte: Diário do Nordeste
Fonte: Portal O Povo
Fonte: 180 Graus
Fonte: TV Cidade Verde
Fonte: Cidade Verde
Fonte: Gazzeta
Fonte: Blog do Magno
Fonte: Assis Ramalho
Fonte: Folha Geral
Fonte: GP1
Fonte: Brasil 247
Fonte: Blog do Elvis
Fonte: Triunfo Hoje
Fonte: Folha do Araripe
Fonte: Governo do Piauí
Fonte: Governo de Pernambuco
Fonte: Jornal do Commecio