Segundo balanço atualizado do Centro de Estratégias e Recursos Naturais (CERNE), divulgado na terça-feira, 03 de janeiro, o Estado do Piauí fechou o ano de 2016 com 32 parques eólicos em operação comercial, atingindo a expressiva marca de 885,2 MW de produção de energia. O resultado equivale a 8,71% de toda a capacidade nacional em operação; colocando na quinta posição nacional, atrás apenas do Rio Grande do Norte, Bahia, Rio Grande do Sul e Ceará.

O bom resultado corrobora o avanço que o Estado vem obtendo no setor nos últimos anos, assim, a perspectiva é que o Piauí consiga novos avanços nos próximos anos, já que recentemente a Casa dos Ventos iniciou a operação comercial do Complexo Ventos do Araripe III, localizado na divisa entre Piauí e Pernambuco, no alto da Chapada do Araripe. Dotado de um investimento estimado em R$ 1,8 bilhão, disposto em 14 parques eólicos, 156 aerogeradores e potência instalada de 359 MW (megawatts); o complexo está dando entrada na operação dos quatorze parques de maneira gradativa até o início deste ano, como anunciou a empresa. O complexo sintetiza o potencial eólico da região, que vem abrigando uma série de empreendimentos no setor de energias renováveis, só para se ter uma ideia há 23 parques em construção no Piauí, de acordo com a CERNE (Centro de Estratégias e Recursos Naturais em Energia).

É importante impor que o Piauí vem se destacando nacionalmente no setor de energias renováveis, com projetos em distintos municípios. A área é uma aposta do Governo do Estado para o desenvolvimento socioeconômico local. Inclusive, o secretário de Mineração e Energias Renováveis, Luís Coelho (PHS), já havia explicitado o bom momento vivido pelo setor em âmbito estadual. “O nosso corredor de vento tem projeção maior do que nos demais Estados. Podemos até superar a projeção de 11% da produção nacional, os números são muito otimistas”, sinalizou.

Fonte: Jornal Meio Norte